Permissão de transferência e não devolução de recursos - Permiso-de-Transferencias

Informação geral

Español
20/03/2022
Implementada
100 %.

Jordi Palet Martínez - Versão [1, 2]
Em discussão
30/03/2022 - 25/05/2022
Primeiro consenso
25/05/2022 - 08/06/2022
Últimos comentários
08/06/2022 - 06/07/2022
Segundo consenso
06/07/2022 - 13/07/2022
Ratificação da diretoria
12/07/2022
Ratificada
02/08/2022
Implementada
03/08/2022

Notas públicas da equipe de LACNIC para esta versão

Interpretação da proposta pela equipe do LACNIC

Autor: Jordi Palet

Aplicação da proposta:
Esta proposta estabelece mudanças no Manual de Políticas, para a alocação e designação de endereços IPv4.

Modificação do texto atual:
Esta proposta acrescenta um ponto novo, “2.3.6. Permissão de transferência e não devolução de recursos”, ao Manual de Políticas na seção “2.3. Políticas para a alocação e designação de endereços IPv4”

Texto da proposta:

2.3.6. Permissão de transferência e não devolução de recursos

Embora inicialmente as políticas de alocação e designação de endereços são baseadas na justificativa de necessidade, a implementação das transferências desabilita a manutenção dessa justificativa, e portanto, não será obrigatório devolver recursos ao LACNIC no caso de transferências ou fusões e aquisições malsucedidas.

Comentários da equipe:
1) A ideia desta proposta é oportuna porque esclarece seções do Manual.
Aproveitamos para reiterar que o LACNIC interpreta que a permissão de transferência e não devolução é o que está sendo feito atualmente.
Ao iniciar um processo de transferência, o LACNIC valida que o oferente cumpra os requisitos necessários para a transferência de recursos. As políticas atuais não exigem que o oferente indique o motivo da transferência. Não podemos assumir que todas as transferências sejam causadas pela não necessidade de endereços. Portanto, em caso de rejeição de uma transferência, o LACNIC não exige a devolução dos recursos.
Existem diferentes motivos e situações pelos quais as organizações decidem transferir os recursos, entre outros:
- Querem avançar com a implementação do IPv6 e podem liberar algo de IPv4 para, de certa forma, financiar o investimento que precisam fazer.
-Têm a oportunidade de ser mais eficientes com o IPv4.
- Possibilidade de vender parte de sua carteira de clientes.
- Possuem espaço legado e não estão sujeitos à aplicação das políticas.
- Têm necessidades financeiras e consideram que podem se financiar de parte do seu espaço mesmo degradando a qualidade dos seus serviços (NAT/CGN)

Recomendações da equipe:
Não há recomendações.

Impacto no sistema de registro e/ou outros sistemas:
Sem impacto no sistema de registro ou no Manual de Políticas.


Resumo

Esta proposta resolve uma inconsistência entre a justificativa da necessidade de recursos IPv4 e a possibilidade de transferi-los.

A mudança é aproveitada para resolver três aspectos que figuram na parte do IPv4, porém aplicam claramente para todos os recursos.

Justificativa(Descrever o problema que deseja solucionar)

Quando aprovamos as políticas de transferências, não levamos em consideração que havia inconsistências no manual de políticas que criavam discrepâncias. Basicamente, os recursos são designados conforme a necessidade e, se um receptor de recursos quiser transferi-los, é porque essa necessidade desapareceu. Portanto, parece óbvio que o razoável seria devolvê-los em vez de transferi-los.

É evidente que, ao aprovar as políticas de transferências, a comunidade aceitou que é preferível a transferência, para que outros que tiverem necessidade, possam usar esses recursos, em vez de exigir uma devolução que geralmente não ocorreria ou se atrasaria no tempo. Além disso, se uma transferência for rejeitada, por qualquer motivo, seria claramente uma violação ao preceito da necessidade.

Da mesma forma, na parte do IPv4, temos três seções (2.3.2.13.2 Geolocalização, 2.3.2.14. - Segurança e Confidencialidade, 2.3.2.15. - Igualdade no processamento de solicitações), que aplicam claramente da mesma forma a IPv4, IPv6 e mesmo ASN, com o que o razoável é passar estes textos para o ponto 1, Definições. Uma vez que são alterações editoriais pequenas, os erros de impressão são corrigidos e, em vez de enviar uma proposta separada, aproveita-se a oportunidade.

Texto atual

(Não existe)

2.3.2.13.2 – Geolocalização

Além das informações disponíveis no WHOIS, publicar em um arquivo as designações feitas por LACNIC e as subdesignações feitas por seus membros, juntamente com as informações do país em que o prefixo se encontra designado. O arquivo pode ser baixado livremente pela comunidade. Este arquivo pode ser usado entre outras coisas para a geolocalização de um IP.

O formato e lugar da publicação serão definidos pela equipe d LACNIC.

2.3.2.14. - Segurança e Confidencialidade

LACNIC manterá sistemas e práticas que protejam e garantam a confidencialidade de toda informação de justificação da alocação ou designação de endereços IPv4 que seja enviada ao LACNIC.

2.3.2.15. - Igualdade no processamento de solicitações

LACNIC processará as solicitações na ordem estrita de chegada, sem importar fatores geográficos, demográficos, idiomáticos, etc. LACNIC sob nenhuma circunstância dará tratamento especial ou fará exceções ao padrão estabelecido para o processamento das solicitações. Para isto contará com um sistema de numeração de solicitações que permita uma boa administração das mesmas.

Texto novo
Veja diff

2.3.6. Permissão de transferência e não devolução de recursos

Embora inicialmente as políticas de alocação e designação de endereços são baseadas na justificativa de necessidade, a implementação das transferências impossibilita, na prática, a manutenção dessa justificativa, e portanto, inclusive no caso de transferências falidas, não será obrigatório devolver recursos ao LACNIC, mas deverá transferi-los em sucessivas ocasiões.

(Deslocar a seção 1. Definições)

1.x. Geolocalização

Além das informações disponíveis no WHOIS, será publicado um arquivo das designações feitas pelo LACNIC e as subdesignações feitas por seus membros, juntamente com as informações do país em que o prefixo se encontra designado. O arquivo pode ser baixado livremente pela comunidade. Este arquivo pode ser usado, entre outras coisas, para a geolocalização de um IP.

O formato e lugar da publicação serão definidos pela equipe d LACNIC.

(Deslocar a seção 1. Definições)

1.x. Segurança e Confidencialidade

O LACNIC manterá sistemas e práticas que protejam e garantam a confidencialidade de toda informação que lhe for entregue, por exemplo, documentação para a justificação de pedidos de recursos.
(Deslocar a seção 1. Definições)

1.x Igualdade no processamento de solicitações

LACNIC processará todas as solicitações na ordem estrita de chegada, sem importar fatores geográficos, demográficos, idiomáticos, etc.

Igualmente, sob nenhuma circunstância dará tratamento especial ou fará exceções ao padrão estabelecido para o processamento das solicitações. Para isso, contará com um sistema de numeração de solicitações que permita uma boa administração das mesmas.

Informações adicionais

Em vários RIR, documentos legais (acordo de serviços) e/ou políticas já foram modificados, para evitar a contradição entre a necessidade de devolução de recursos cujo uso não se justifica e as transferências.

Tempo de implementação

-

Referências

-

Apresentada em:

LACNIC 36 (12/10/2021)


Resumo

Esta proposta resolve uma inconsistência ou falta de esclarecimento entre a justificativa da necessidade de recursos IPv4 e a possibilidade de transferi-los.

Justificativa(Descrever o problema que deseja solucionar)

Quando aprovamos as políticas de transferências, não levamos em consideração que havia inconsistências no manual de políticas que criavam discrepâncias. Basicamente, os recursos são designados conforme a necessidade e, se um receptor de recursos quiser transferi-los, é porque essa necessidade desapareceu. Portanto, parece óbvio que o razoável seria devolvê-los em vez de transferi-los.

É evidente que, ao aprovar as políticas de transferências, a comunidade aceitou que é preferível a transferência, para que outros que tiverem necessidade, possam usar esses recursos, em vez de exigir uma devolução que geralmente não ocorreria ou se atrasaria no tempo. Além disso, se uma transferência for rejeitada, por qualquer motivo, seria claramente uma violação ao preceito da necessidade.

Texto atual

(Não existe)

Texto novo
Veja diff

2.3.6. Permissão de transferência e não devolução de recursos

Embora inicialmente as políticas de alocação e designação de endereços são baseadas na justificativa de necessidade, a implementação das transferências desabilita a manutenção dessa justificativa, e portanto, não será obrigatório devolver recursos ao LACNIC no caso de transferências ou fusões e aquisições malsucedidas.

Informações adicionais

Em vários RIR, documentos legais (acordo de serviços) e/ou políticas já foram modificados, para evitar a contradição entre a necessidade de devolução de recursos cujo uso não se justifica e as transferências.

Tempo de implementação

-

Referências

-

Apresentada em:

LACNIC 37 (04/05/2022)